quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O negócio religioso


Nesta semana, uma matéria postada na Globo.com chamou, e muito, a minha atenção. A pequena reportagem, intitulada ‘Aparecida’ é presença católica no ano em que o cinema foi de Chico Xavier, afirma que o filme trata-se de uma resposta católica ao sucesso dos longas “Chico Xavier” e “Nosso Lar”, ambos com temática espírita.

O que mais me surpreendeu nessa história foi que, apesar do conteúdo totalmente tendencioso (característica básica da Vênus prateada, que possui uma “quedinha” pelo espiritismo), a matéria da Globo estava mais do que correta e deu margem a uma questão. Qual é o objetivo dos filmes religiosos?

A minha opinião é que tanto cineastas quanto líderes de igrejas e fiéis possuem papéis distintos e recebem “frutos” com esse tipo de produção. Todos ganham! Os roteiristas/produtores/ etc. se aproveitam da temática apelativa e lucram com os estrondosos números de bilheteria. Já os líderes de igrejas e fiéis saem com a sensação de dever cumprido, com o orgulho de terem dado uma resposta à altura e não deixarem que outra religião levasse vantagem nem nos cinemas.

Resposta??? Para quem cara pálida??? Puro orgulho! Trata-se de uma batalha pela obra mais bela, pela imposição de um ponto de vista, de uma crença sem provas. Dessa forma, é apena uma questão de tempo para que evangélicos e judeus também se arrisquem nas telonas! Preparem-se, pois uma enxurrada de filmes religiosos, dos mais variados tipos, deve surgir nos próximos anos.

Seria insensato e insensível dizer que a temática é proibida, afinal cada um faz o que quer, mas não nos moldes que têm se desenhado, como resposta, como forma de orgulho, tirando proveito do fanatismo do povo brasileiro.

Caso apóiem ‘Aparecida’, e isso tem tudo para acontecer, os fiéis católicos, assim como os líderes da igreja, vão morder a isca e revelarem que a ideia não passa de um contra-ataque religioso, além de um ingênuo (ou não) pecado. Nunca li a bíblia inteira, mas sei que o orgulho, que tem como representante o ex-anjo Lúcifer, é um dos sete pecados capitais... Tudo o que a igreja abomina e luta contra!