quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Os "benefícios" da Copa de 2014 para o Brasil


No dia 30 de outubro de 2007, o Brasil foi nomeado, por unanimidade, sede da Copa do Mundo de 2014. Após 64 anos, o país receberá novamente a competição mais importante do futebol mundial. Mas, em meio à euforia, surgiram algumas questões que até hoje, dia 29 de janeiro de 2009, estão sem respostas. Quanto será gasto? Quais serão os benefícios que um evento desse porte trará ao nosso país?

Em entrevista a um conhecido programa esportivo da televisão fechada, o presidente Lula disse que não haverá injeção de dinheiro público nas reformas dos estádios brasileiros. O PAC, plano de aceleração do crescimento, será responsável apenas pelas melhorias na infra-estrutura das cidades escolhidas como sedes.

Apesar da palavra do presidente, é difícil acreditar que não haverá outra gastança do dinheiro do povo como aconteceu no Pan do Rio. Grandes estádios como o Morumbi e o Maracanã, que está sem condições legais para receber a Copa do Brasil 2009, segundo o laudo realizado pela CBF, não serão reformados apenas por investidores e patrocinadores que ainda nem apareceram.

Fora isso, o gasto será muito grande em lugares que necessitam mais do básico do que uma Copa do Mundo. Caso da cidade do Gama que gastou uma fortuna no Bezerrão (cerca 30 milhões de reais) e poderia ter criado mais um hospital (a cidade possui apenas um para mais 170 mil habitantes). É muito para um estádio que será utilizado só para treinamentos.

É certo que o Brasil vai ganhar com a realização da Copa em termos de turismo, infra-estrutura, melhorias no trânsito. Mas o grande legado será uma boa CPI da Copa ou quem sabe uma daquelas investigações, com nomes mirabolantes, da Polícia Federal para pegar os ladrões do dinheiro alheio.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Vinte e Dois





Estou um ano mais velho agora desde a última vez que te vi
Caso você queira saber, estou prestes a dizer o que pretendo
fazer....

Primeiro de tudo, eu sou um preguisoço se mexendo devagar de
forma desajeitada
Alguma paz de espírito é o que eu quero, mas aquele será o dia

Eu venho seguindo o fluxo por muito tempo, isso tem que acabar
andando em círculos, fiquei muito distante de mim mesmo
Procurando energia e o momento certo para mudar minha vida
Ao invés de vê-la passar, fazer algo enquanto ainda estou vivo

Eu tenho vinte e dois anos, não sei o que deveria fazer
ou como ser, para conseguir um pouco mais de mim
Eu tenho vinte e dois anos, tão longe de todos os meus sonhos
Eu tenho vinte e dois anos, vinte e dois anos, sentindo-me
triste

Tento me ativar ao máximo que posso
Para que o tédio não me alcance, eu tenho meu plano diário
Acordar tarde, depois ensaiar um pouco com a banda, acho que
isso é legal

Mais tarde quando eu estou em casa de novo, faço uma ou duas
anotações
Depois vou pra cama, isso é o que eu faço

Receio que eu serei fraco para sempre
Não posso ficar mais nessa forma
Minha vida é só mais um clichê



E depois perguntam o que o Millencolin tem de bom....